Como o feedback e a comunicação não violenta podem impactar positivamente a cultura organizacional?

Cultura Organizacional

Como o feedback e a comunicação não violenta podem impactar positivamente a cultura organizacional?

Você sabe o que é cultura organizacional e como ela influencia o dia a dia da sua empresa? Tenha em mente que o feedback e a comunicação não violenta impactam diretamente o seu negócio.

Antes de darmos início a explicação de como implementar o feedback na sua corporação e como isso fará os seus resultados crescerem, é importante que alguns termos fiquem claros, são eles feedback e comunicação não violenta.

Feedback e comunicação não violenta

Feedback e Comunicação não Violenta e sua relação:

Feedback:


Primeiro de tudo vamos falar sobre feedback, esse termo hoje tão popular no mundo corporativo nada mais é que oferecer ao profissional um retorno sobre o trabalho por ele executado, esse retorno pode ser positivo, construtivo ou negativo, tudo depende da mensagem que você quer passar, mas vale lembrar, para que esse processo se retroalimente e dê frutos no futuro é necessário que os feedbacks sejam bens estruturados. E o que isso quer dizer? Um feedback bem estruturado não apenas oferece o elogio ou a crítica, ele é pautado em exemplos e/ou sugestões, que em teoria farão o ouvinte identificar quando ele agiu daquela maneira e, caso necessário, como ele poderia ter agido diferente para obter um melhor resultado. Por exemplo, ao dar um feedback construtivo para um colega de trabalho, tratei exemplos de alguns momentos em que ele teve tal atitude, e finalizarei dando sugestões de como ele poderia ter agido para que o resultado alcançado fosse o esperado.

Comunicação não violenta:


E como a comunicação não violenta (CNV) se relaciona ao feedback? A CNV é uma técnica utilizada para transmitir mensagens sem ruídos e que permitam o foco ser o locutor. Em suma, quando for se dirigir a pessoa, tendo como foco fazer um pedido, sugestão ou reclamação, utilizando a CNV o falante deve se colocar na posição da pessoa que precisa de um “favor”. A técnica tem como base 4 pilares: observação, sentimento, necessidade e pedido. Em outras palavras, o locutor deve fazer sua comunicação sem julgamentos, de forma clara e se colocando como protagonista. Ou seja, dando um feedback, por exemplo, caso um dos meus colegas de equipe não tenha entregue a demanda no tempo certo e isso atrasou meu trabalho, não devo conversar com ele para chamar a atenção, minha abordagem deve ser empática e me colocar como o prejudicado. Exemplificando, posso falar com ele avisando que o não cumprimento da demanda me colocou em uma posição desconfortável, pois fez com que eu não pudesse dar continuidade ao meu trabalho, o que poderá atrasar a entrega e me trazer problemas com o meu gestor, caso no futuro isso for se repetir, ele pode me pedir ajuda. Dessa forma, o ouvinte irá simpatizar com sua causa e lembrará disso em situações futuras, dificultando que o atraso se repita.

Relação:


Agora que já entendemos o que é feedback e comunicação não violenta e como eles se relacionam, temos uma questão a resolver. Como eles podem afetar positivamente a cultura da sua organização? A cultura organizacional é que tudo que permeia a tomada de decisões na sua empresa, aquela mensagem que fica na cabeça de todos os colaboradores antes de tomar uma atitude, logo, ao implementarmos a cultura de feedback e a comunicação não violenta criamos um time empático e que não têm dificuldade em pedir ajuda. O que diminuiu o tempo de identificação do erro cometido e gera uma solução mais rápida, aprimorando também os resultados da organização, visto que com menos erros há menos retrabalho, ou seja, menos custos.

Implementação:


Agora que já entendemos a importância da cultura de feedback e da comunicação não violenta a pergunta que fica é: como implementar na minha empresa? Bem, a cultura de uma organização é algo que demanda esforço para ser modificada, isso depende não apenas dos gestores, mas de que todos os colaboradores entendam a importância de tal e tenha a oportunidade de construírem juntos. Logo, o melhor momento para tal é na construção do planejamento estratégico da empresa. Nesse momento, cabe aos gestores explicarem suas ideias para a cultura, coletarem ideias e feedbacks dos demais e adicionem estratégicas no planejamento para tornar o feedback algo do cotidiano da empresa.

Gostou do conteúdo? Quer entender melhor sobre Cultura Organizacional? Entre em contato conosco e marque uma reunião.

Siga a Pacto Consultoria Jr. no Instagram e LinkedIn para mais conteúdos como esse!